top of page

Brasil pode ampliar exportações de móveis e colchões para o Canadá, mostra estudo


Brasília – O Canadá figura entre as dez maiores economias do mundo e demonstra uma tendência crescente à importação de móveis e colchões. Em 2022, 49,8% do consumo desses produtos no país foi atendido por importações, um aumento de 6 pontos percentuais em cinco anos.

Esse cenário sugere uma crescente dependência em relação a produtos estrangeiros, abrindo espaço para os móveis e colchões brasileiros, com as exportações do setor para o país tendo apresentado um aumento expressivo de 53,3% na passagem de 2021 para 2022.

Os indicadores são apresentados no “Estudo de Oportunidades para o Exportador Brasileiro de Móveis e Colchões – País-alvo: Canadá”. A edição atualizada do estudo traz dados consolidados da economia, do consumo interno, bem como das exportações e importações de móveis no mercado canadense, ajudando-nos com análises e projeções para apoiar o planejamento estratégico das empresas brasileiras que buscam ampliar o posicionamento e as vendas no país.

O estudo é desenvolvido pelo IEMI com exclusividade para os associados do Projeto Setorial Brazilian Furniture, iniciativa da Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos

Exportações brasileiras de móveis e colchões para o Canadá

Em 2022, a indústria brasileira de móveis e colchões exportou o equivalente a US$ 14,7 milhões em produtos para o Canadá. Em volume, foram exportadas 5,1 mil toneladas de produtos para o país norte-americano, apresentando um aumento de 32,7% quando comparado com 2021.

Ao avaliar a evolução da participação das exportações brasileiras para o Canadá, observou-se que “móveis de madeira para dormitório” e “outros móveis de madeira” são os produtos que apresentaram as maiores contribuições, 53,3% e 38,7%, respectivamente.

Apesar de contar ainda com uma participação modesta (0,3%), os dados indicam um potencial de crescimento substancial da presença do mobiliário nacional no mercado canadense.

A análise do perfil etário e demográfico canadense revela uma população envelhecendo e uma considerável porcentagem de imigrantes (22%), que estão familiarizados com produtos típicos de seus países ou região de origem. Isso pode favorecer a aceitação de móveis brasileiros, especialmente aqueles que combinam inovação, sustentabilidade e design integrado.

Cândida Cervieri, diretora-executiva da Abimóvel, comenta: “Produtos brasileiros que aliam qualidade e inovação têm potencial para atrair tanto a população local quanto imigrantes, ávidos por novidades, durabilidade, conforto e um design afetivo. Os dados mostram que o Canadá, apesar de sua consolidada indústria moveleira, depende significativamente de importações para atender à demanda doméstica. Isso representa uma oportunidade ímpar para o Brasil”.

Importante considerar que a indústria moveleira canadense, embora robusta, enfrenta a concorrência de produtos asiáticos e um dólar canadense valorizado. Esse cenário abre portas para móveis brasileiros, especialmente aqueles que oferecem um bom equilíbrio entre qualidade e preço, explorando nichos específicos e valorizando a diversidade material, criativa e industrial brasileira.

“Para capturar essas oportunidades, é crucial que os exportadores brasileiros invistam em produtos de valor agregado, com foco em design próprio e características sustentáveis. A adaptação às demandas do consumidor canadense, considerando aspectos como a consciência ecológica e a preferência por produtos de origem atestada, também será um diferencial competitivo”, reforça Cândida.

A partir do levantamento realizado pelo IEMI, conclui-se que o Brasil conte com um potencial adicional de 33,2% de crescimento nas exportações do setor moveleiro para o mercado canadense em até cinco anos. Podendo, assim, atingir um patamar de US$ 19,6 milhões em produtos exportados.

Brasil marca presença na ICFF 2024

O mercado norte-americano é o principal parceiro comercial da indústria brasileira do mobiliário, com ações estratégicas sendo organizadas na região por meio do Projeto Brazilian Furniture. Entre as principais delas está a participação na ICFF (International Contemporary Furniture Fair), que ocorre em Nova York, nos Estados Unidos. As equipes do projeto já se preparam para a edição deste ano, que ocorre entre 19 e 21 de maio de 2024.

Em 2023, 26 empresas brasileiras participaram da Missão Comercial ICFF, promovida pela Abimóvel em parceria com a ApexBrasil a partir do Brazilian Furniture. Entre a exposição de produtos e rodadas de negócios com compradores internacionais, incluindo do Canadá, a ação resultou em 3.358 contatos, sendo 87,3% deles novos parceiros comerciais, gerando aproximadamente US$ 106,8 milhões em negócios imediatos ou prospectados para os 12 meses seguintes.

5 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page