top of page

Compartilho um pouco de informação e curiosidade sobre o mercado de trabalho na China.

Atualizado: 1 de jun. de 2023

e sua tendência de repatriar estudantes formados no exterior.









Uma pesquisa apontou que mais graduados da China no exterior voltaram para casa, atraídos por empregos e conveniência.

Mais estudantes chineses formados no exterior estão voltando para trabalhar no país devido as expectativas de uma rápida recuperação econômica pós-Covid, o que aumenta as perspectivas de emprego.

As informações são de um relatório divulgado por uma importante empresa de recrutamento chinesa. Zhilian Zhaopin disse que a pesquisa mostra que o número de graduados que retornaram do exterior, os chamados “haigui” em mandarim, teve um aumento de 8,6% em 2022 comparado ao ano de 2021. Apesar de não citar o número de pesquisados, o Ministério da Educação estima que 1,05 milhão de estudantes com formação no exterior retornaram à China em 2021. Cerca de 58% dos repatriados pesquisados ​​disseram que voltaram porque era mais conveniente morar na China, 8,6% a mais do que na pesquisa de 2021.

As outras duas razões principais para o retorno foram os fortes vínculos com a cultura local e menos problemas para encontrar emprego. Mais de 20% dos entrevistados disseram esperar que a recuperação econômica acelere com o ajuste das medidas de prevenção da Covid-19, o que então ofereceria mais oportunidades de empregos”, disse o relatório.

A pesquisa também observou uma demanda maior nas postagens de empregos para repatriados na primeira semana após o Ano Novo Lunar no final de janeiro. Também menciona que os governos locais da China estão planejando ações para que as empresas domésticas se dirijam ao exterior para atrair talentos.

A China tem considerado que um forte pool de talentos tem como missão crítica impulsionar o país para a autossuficiência tecnológica e paralelamente pode conter as tentativas dos EUA de enfraquecer sua indústria de alta tecnologia.

Um outro ponto relevante que o relatório revela é que tem sido crescente o interesse em trabalhar fora das megacidades do país, há menos candidaturas a cargos nos grandes centros econômicos. Cidades menores oferecem incentivos para atrair profissionais e divulgaram preços de imóveis mais baixos e maior conveniência cotidiana como vantagens em morar nessas áreas, esses esforços conseguem atrair os “haigui”. Mas a maioria dos que retornaram disseram que preferiam trabalhar em empresas estatais, com 38,8% preferindo empresas estatais em 2022, contra 29,5% na pesquisa de 2021.

A economia da China cresceu 3,0% em 2022, a segunda pior taxa de crescimento desde 1976. É previsto que a atividade irá aumentar este ano, mas o país está sob pressão para criar empregos suficientes para o número recorde de graduados que devem ingressar no mercado de trabalho este ano.

Fonte: South China Morning Post

45 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page