top of page

Logística em 2024: ainda mais tecnologia, inteligência de dados e sustentabilidade







Especialistas em comércio exterior apontam as principais tendências para o ano recém iniciado
Itajaí (SC) – Com o desafio de reduzir prazos e custos e ganhar cada vez mais eficiência, o setor de logística é um dos pilares do comércio exterior. E para aproximar clientes e fornecedores de diferentes lugares do mundo, a constante inovação faz parte da rotina das
empresas que prestam serviços na área.

Para 2024, especialistas apontam a evolução da tecnologia como uma das grandes tendências, ao lado do uso da inteligência de dados para tomada de decisões estratégicas e dos investimentos em práticas mais sustentáveis.

O comércio exterior é um setor dinâmico e influenciado por muitas frentes. A atuação no setor exige experiência, dinamismo e muita dedicação. Só assim superamos os desafios nacionais e internacionais e continuamos fazendo diferença positiva na economia, ressalta o CEO e co-fundador do Grupo 3S Corp Soluções Internacionais, Lucas Vogt Schommer.

O diretor do Centro Logístico do Grupo 3S Corp, Diniz Kranz, destaca a importância de investimentos em estrutura física e de pessoal para continuar crescendo no setor de logística e comércio exterior.
Veja abaixo as principais tendências do setor, apontadas pelos especialistas do Grupo 3S Corp

Ainda mais tecnologia

O comércio exterior está experimentando uma transformação profunda impulsionada pelas tecnologias emergentes. Entre elas, destacam-se blockchain (um mecanismo de banco de dados avançado que permite o compartilhamento transparente de informações na rede de uma empresa, eliminando a necessidade de intermediários e reduzindo drasticamente as chances de fraudes e erros), machine learning (tecnologia que permite que um sistema aprenda e melhore de forma autônoma), Internet das Coisas (IoT) e Inteligência Artificial (IA), que estão não só otimizando operações, mas também criando modelos de negócio. “A sinergia dessas tecnologias está catapultando o comércio exterior para uma nova era digital, onde a eficiência e a inovação não são apenas desejáveis, mas essenciais”, explica Lucas Schommer.


Cibersegurança

Na era digital em que nos encontramos, a cibersegurança é mais do que um luxo; é uma necessidade. Com as transações comerciais migrando para o espaço digital, a proteção de dados tornou-se crítica. “Não estamos falando apenas de pagamentos, mas também da segurança de comunicações e troca de informações sensíveis entre parceiros de negócio. A cibersegurança age como um escudo robusto, defendendo contra-ataques de phishing, ransomware e outras ameaças, garantindo a confiabilidade e a integridade das operações”, destaca o CEO da 3S Corp.

Inteligência de dados

Aplicado no setor de logística, o conceito de business intelligence, ou inteligência de dados, representa grandes oportunidades na automação e no uso de informações de forma estratégica, promovendo mais agilidade, segurança e sustentabilidade aos processos. Em 2024, a expectativa é por algoritmos mais sofisticados, capazes de processar grandes quantidades de dados para previsões mais precisas. O objetivo é que essas informações contribuam para otimização de rotas e redução de custos, tornando as operações da cadeia de abastecimento mais eficientes e rentáveis.

Sustentabilidade

As evidências das mudanças climáticas que o mundo assistiu ao longo dos últimos anos fortalecem a urgência de ações com foco na sustentabilidade dos negócios. Segue em alta a bandeira do conceito ESG (Meio ambiente, Social e Governança, na tradução). No setor de logística, ganham destaque práticas como o uso de veículos elétricos, embalagens ecológicas e estratégias de roteirização cada vez mais eficientes, reduzindo a emissão de gases do efeito estufa ao longo do processo, apontam os especialistas da 3S Corp. A busca por certificações ecológicas e parcerias com fornecedores comprometidos com a responsabilidade ambiental também ganharão destaque.

Expertise profissional

As novas tecnologias destacam-se no setor de logística, mas a valorização das pessoas que atuam no setor é um ponto crucial. “São os profissionais com experiência, que conhecem profundamente o mercado, que fazem a diferença para a empresa e, principalmente, para uma boa experiência do cliente”, destaca a diretora de expansão do Grupo 3S Corp, Larissa Anselmo. Em um mercado saturado, empresas que priorizam e aprimoram continuamente a experiência do cliente emergem como líderes. E isso significa investir em pessoal, para que os colaboradores se adaptem às novas tecnologias e processos para lidar com a evolução do setor.

16 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page